Óscar

Óscar

Descrição

O Óscar, peixe-óscar ou mesmo Astronotus ocellatus (entre outros nomes) é uma espécie bastante adequada para aquários, e tem um característica que agrada a uns e nem tanto a outros: cresce lentamente, excelente para quem não quer trocar de aquário tão depressa.

Existem exemplares que já atingiram tamanhos de até 45 cm e peso de até 1,6 kg, no entanto este facto é raro até mesmo no seu habitat natural, pelo que em cativeiro será mesmo muito raro fazer um óscar atingir tais medidas.

Uma característica bastante interessante sobre o peixe-óscar é o facto de não ter medo de nós, antes pelo contrário. Devidamente tratado em aquário e após se habituar ao seu dono, é até possível que ele nos deixe tocar. É provavelmente das espécies mais parecidas com animais de estimação de quatro patas que existe.

Sendo um dos peixes mais inteligentes, ele consegue inclusive distinguir os seus donos (a pessoa que lhe alimenta e limpa o aquário) de completos estranhos que tentem interagir com ele.

Aquário

Devido à característica que referimos no parágrafo anterior, ter Óscares é um mimo para qualquer fã da aquariofilia. Sendo um peixe que apesar do seu crescimento lento, pode atingir tamanhos consideráveis, um aquário com um mínimo de 200 litros é o ideal para eles.

A temperatura do aquário deve rondar os 21 e os 26ºC, enquanto o pH deve estar entre os 6.5 e os 6.8. Em relação à iluminação, umas 12 horas são suficientes para que o Óscar mantenha um ciclo dentro da normalidade.

O Óscar pode viver tranquilamente em aquários comunitários, mas apesar do seu carácter pacífico, ele poderá comer peixes bem mais pequenos que ele. Por esse motivo é importante que caso realmente seja colocado num destes tipos de aquário, que seja com espécimes do mesmo tamanho ou maiores mesmo.

Dieta

Sendo um peixe carnívoro, dentro da dieta variada para além da comida típica para peixes também deve constar “carnes”. Exemplos disto serão minhocas, camarões e pequenos peixes com este intuito.

Todo este tipo de alimentação, à excepção da própria ração, pode ser administrada tanto viva, congelada ou mesmo desidratada, que o Óscar se alimentará sem quaisquer rodeios.

Reprodução

A reprodução em aquário não é algo exactamente difícil, apenas requer que alguns detalhes sejam levados em conta para que tudo corra bem. A preparação prévio de um aquário de maternidade é sem dúvida o factor essencial para a reproduções dos Óscares.

Um aquário de maternidade deve ter no mínimo 250 litros e a sua temperatura deve rondar os 26 e os 28ºC. Quaisquer variações de temperatura que ocorram que fujam destes valores farão com que os Óscares não se reproduzam.

Quaisquer Óscares com 12 cm ou mais já estarão aptos. É difícil distinguir um macho de uma fêmea, pelo que o ideal será mesmo tentar aprender quem é quem na altura que compramos, ou tentar observar o seu comportamento no aquário comunitário, pois normalmente os machos andam sempre atrás das fêmeas.

Mesmo achando dois exemplares de sexos distintos, não garante que a reprodução ocorra já que ambos se podem rejeitar. Colocando estes no aquário de maternidade e se vermos que ambos se estão a “enfrentar” como se estivessem a ter uma discussão não te preocupes, que quer dizer que se estão a preparar para o momento. São inclusive capazes de se morderem durante tudo isto.

Só após este momento é que podemos passar o casal para o aquário devidamente tratado. Depois será tarefa do casal escolher a zona ideal nesse aquário. A fêmea coloca centenas de ovos e o macho fertiliza-os. Depois disso o casal protegerá os ovos até passarem 4 dias, quando chocam. O macho recolhe os alevins com a boca até que sejam capazes de nadar sozinhos. Nesta altura o ideal é não aproximarmos muito a mão, pois ele até nos poderá morder (são pais bastante protectores).

Compártelo en tu red social:
Más en Animais - Peixes:
Aviso legal Contacto Google+ Facebook